segunda-feira, 15 de agosto de 2016

A História da Escola Dominical II

A Escola Dominical é uma das instituições mais úteis, benéficas e duradouras da história do protestantismo. Ela se insere no contexto mais amplo da Educação Religiosa ou Educação Cristã, que sempre tem sido uma preocupação da Igreja, desde os tempos apostólicos. O interesse em instruir, educar e capacitar o povo de Deus foi muito importante no Antigo Testamento, no contexto da família e da vida religiosa de Israel. No período interbíblico surgiu uma importante Agência Educativa Judaica que foi a SINAGOGA. O ensino recebeu enorme ênfase no ministério de Jesus, que foi MESTRE e reuniu em torno de si os seus discípulos. Na Igreja Primitiva, as atividades didáticas foram fundamentais para a propagação e consolidação do novo movimento, como se pode verificar amplamente nos livros do Novo Testamento.
Em 1824 foi fundada a União Nacional de Escolas Dominicais, que organizou os líderes, publicou literatura e criou milhares de escolas no interior do país. Na mesma época, muitas denominações começaram a criar as suas próprias uniões de escolas dominicais.Até a década de 1870, existiram dois tipos de Escolas Dominicais:
(a) missionárias, que evangelizavam crianças em áreas rurais e bairros pobres das grandes cidades;
(b) eclesiásticas, que educavam os filhos dos membros das igrejas.
Em 1869 reuniu-se a primeira Convenção Nacional de Escolas Dominicais (passou a denominar-se Convenção Internacional em 1875).
Em 1905, foi criada a Associação Internacional de Escolas Dominicais, que passou a promover convenções em muitos países, algumas das quais tiveram a presença de brasileiros. 
 ( Fonte: http://www.mackenzie.br)


Nenhum comentário:

Postar um comentário